Unidados Contabilidade

Notícias

Coronavírus: sete fake news que circulam nas redes sociais

Mensagens enganosas prometem desde tratamento com hemoterapia à assinatura gratuita da Netflix

Promoções falsas, tratamentos sem validade científica, até mesmo boatos sobre vacinas veterinárias. São vários os conteúdos enganosos que circulam em aplicativos e redes sociais em meio à pandemia do novo coronavírus.

Uma vez que informação precisa é fundamental para combatermos a disseminação dessa doença, necessitamos redobrar a atenção com o que consumimos e compartilhamos nas plataformas digitais. E para ajudar, o Olhar Digital listou sete dos principais boatos e golpes que viralizaram nas redes.

1- Vacina canina para a Covid-19

Vídeos publicados em redes sociais retratam um homem apresentando uma carteira de vacinação veterinária com adesivo da vacina "Vanguard HTLP 5/CV-L". O certificado aponta a imunização contra coronavírus e outros organismos que podem desencadear doenças caninas.
A narrativa do clipe sugere que os cães estão imunizados contra a Covid-19 e que a doença seria "fabricada pela mídia".

No entanto, a vacina veterinária contra o coronavírus canino não tem qualquer relação com o Sars-Cov-2, vírus que provoca a Covid-19. Uma nota técnica Zoets a respeito das Vacinas Vanguard diz que os vídeos são falsos e podem gerar "confusão e mais pânico".

"Não devemos associar os produtos veterinários à recente epidemia de Covid-19 (SARS-CoV-2), pois se trata de espécies diferentes (humanos e cães) e vírus diferentes que, apesar de pertencerem à mesma família, possuem características distintas e não possuem os mesmos hospedeiros e capacidade de provocar doença.", afirma o comunicado.

Reprodução

2 - Cadastro para receber auxílio cidadão

São falsas as mensagens que circulam no Whatsapp que indicam um cadastro para usuários solicitarem ao governo um benefício mensal, no valor de R$ 200, devido aos impactos da pandemia do novo coronavírus.

O site indicado não é do Governo Federal e pode servir para cibercriminosos roubarem dados pessoais e praticarem outras atividades maliciosas.

O auxílio foi anunciado pelo Executivo na quarta-feira (18), mas ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional. A medida deve contemplar trabalhadores informais, desempregados e microempreendedores individuais.

3 - Álcool em gel grátis para população

As mensagens que prometem a distribuição gratuita de álcool gel à população pela Ambev também são enganosas. O conteúdo orienta ao usuário clicar em um link e informar o CEP para identificar o ponto de distribuição mais próximo.

Reprodução

Em nota a Ambev confirmou a falsidade do conteúdo. "Algumas mensagens estão circulando pelas redes sociais levando ao cadastro para retirada de álcool em gel em postos de recolhimento. Gostaríamos de alertar que nosso álcool em gel produzido será destinado para uso em hospitais públicos. Não clique em links suspeitos", esclareceu a empresa.

4 - Hemoterapia contra o coronavírus

O Aos Fatos, plataforma brasileira de checagem de fatos, desmentiu as informações de um vídeo que indicava a auto-hemoterapia como tratamento contra o novo coronavírus. O procedimento consiste em extrair uma pequena quantidade de sangue e injetá-la novamente no corpo da mesma pessoa.

A prática não tem qualquer respaldo científico e pode prejudicar a saúde. A Anvisa, por exemplo, classifica a hemoterapia como uma "prática clínica não reconhecida pelos conselhos de classe profissional, o que configura risco iminente à saúde".

Mesmo assim, de acordo com a plataforma de checagem, os clipes foram compartilhados ao menos 200 mil vezes no Facebook.

5 - Vinagre versus álcool em gel

É falsa a afirmação que vinagre é o melhor desinfetante contra o coronavírus. Essa mensagem circulou pelas redes sociais em um vídeo de um autoproclamado "autodidata em química".

Em nota enviada à agência de checagem de fatos Lupa, o Ministério da Saúde ressaltou que o álcool em gel 70% corresponde ao método de prevenção contra o coronavírus e a recomendação é baseada em evidências científicas atuais. Já o Conselho Federal de Química afirmou à reportagem que o vinagre configura um "produto relativamente ineficaz na destruição de microrganismos".

Vale lembrar ainda que outro método de prevenção eficaz é o de lavar as mãos com água e sabão.

6 - Gargarejo com vinagre não mata o vírus

Desta vez, trata-se de uma mensagem divulgada nas redes sociais que recomenda o gargarejo de vinagre, água e sal como solução para eliminar o vírus.

Não há nenhuma evidência da eficácia dessa substância. Em nota ao G1, o Ministério da Saúde reforçou que "até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus".

O hospital John Hopkins, referência internacional em medicina, também é enfático: "Essa recomendação não protege contra a Covid-19".

7 - Promoção enganosa de streaming

Por fim, mais um golpe. Aproveitando-se da notícia que empresas estão liberando canais pagos para consumidores em quarentena, uma mensagem enganosa diz que a Netflix oferece assinatura grátis para pessoas em isolamento social.

As mensagens, no entanto, oferecem um link com um domínio falso, que simula o verdadeiro site da empresa. Desta forma, o golpe leva usuários a exporem informações pessoais em uma plataforma falsa.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos

Agenda Tributária

Período: Março/2020
D S T Q Q S S
01020304050607
08091011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Cotação Dólar